desafio de costura histórica

Roupas íntimas medievais: dicas e inspirações para o Desafio de Costura Histórica de janeiro

Preparades para o Desafio de Costura Histórica 2021? O primeiro tema do desafio é roupa íntima. Por isso, em janeiro eu vou falar sobre as roupas de baixo do período medieval e mostrar para que você possa criar sua própria roupa íntima histórica. 

Lembrando que o Desafio de Costura Histórica não é restrito à Idade Média. Então se você caiu de paraquedas aqui mas prefere fazer uma peça de outro período, recomendo que você confira o post d’A Modista do Desterro com informações sobre roupas íntimas dos séculos 16, 17, 18 e 19. 

Roupa íntima na Idade Média

Não é por acaso que escolhemos começar o desafio com as roupas íntimas. Elas são peças essenciais para a construção de um traje histórico, uma vez que contribuem diretamente para que se alcance a silhueta desejada, além de proteger a pele e as roupas externas. 

Quando falamos de recriação de trajes medievais isso não é diferente.  As roupas íntimas da Idade Média cumpriam um papel importante para proteção e higiene do corpo, além de contribuírem para a conservação das peças que eram usadas por cima.

As roupas de baixo ficavam em contato direto com a pele, absorvendo odores e suor, e eram, portanto, lavadas com maior frequência. Lavar as roupas externas – principalmente aquelas tingidas, bordadas e ricamente adornadas – significava deteriorar a roupa. Por isso, era natural lavar a roupa de baixo com bastante frequência e as camadas externas somente quando necessário.

Em geral, a roupa íntima da Idade Média era feita de linho – de qualidade e espessura variável – e era branca ou natural, já que as peças não eram tingidas. No caso das classes mais baixas, também era usado cânhamo. Já a nobreza podia ter peças de seda.

Peças usadas pelas mulheres 

As peças íntimas femininas são retratadas principalmente em iluminuras e pinturas que mostram cenas de banho, de pessoas dormindo, ou até mesmo de mulheres se vestindo. 

Também é possível encontrar imagens em que trabalhadoras – especialmente do campo – cumprindo as suas tarefas diárias usando apenas a roupa de baixo. 

Chemise ou shift

A principal roupa íntima usada pelas mulheres era a chemise, também chamada  de smock ou shift. Uma espécie de camisa mais longa, cortada a partir de peças retangulares de tecido – o que faz da peça um projeto perfeito para quem está começando na costura histórica.

Apesar de presente ao longo de toda a Idade Média, a chemise passou por variações ao longo dos séculos, sobretudo em relação ao estilo da gola ou decote e ao comprimento da peça. 

Do início da Idade Média até o século 13 as chemises costumavam ter um decote mais fechado, com variações no estilo da gola, como apontado no livro The Medieval Tailor’s Assistant:

Já nos séculos 14 e 15, a chemise passou a ter um decote mais profundo, para acompanhar o modelo dos kirtles e cotehardies ajustados e que possuiam decotes mais baixos. 

Como já falei, a chemise é uma ótima escolha como a peça do Desafio de Costura Histórica de janeiro – e é inclusive o meu projeto pessoal para o mês. Então se você optar por fazer ela, fique de olho nos seguintes tutoriais:

Para peças com decotes até o século 13: 

Para peças de decote largo (séculos 14 e 15) 

Chemise suportiva

Outra variação de chemise vista nos séculos 14 e 15 são as peças mais ajustadas no tronco e com sustentação para os seios. Tratam-se de modelos de chemises com ou sem mangas e que podem ser vistos em manuscritos como a Bíblia de Wenceslaus IV, de 1389. 

Eu inclusive fiz uma dessas peças e escrevi um texto aqui no blog sobre ela. Você pode acessá-lo aqui

A construção dessa peça é bem mais complexa do que a de uma chemise “normal” e pode ser mais difícil para quem está começando. Mas se você resolver se arriscar, veja os seguintes tutoriais:

Roupas íntimas masculinas

A representação das roupas íntimas dos homens na arte do período medieval ocorre tanto em cenas de trabalho, esportes e treinos de luta, quanto em cenas mais jocosas e satíricas. Além de cenas de torturas e martírios de santos.

Além disso, é importante lembrar que apesar de ser uma peça íntima, as braies não ficavam necessariamente escondidas sob as demais roupas.

Braies, a “cueca medieval”

A principal peça íntima masculina são as braies, também chamadas de breeches ou drawers.  Trata-se de uma espécie de calções amplos feitos de linho e nos quais eram amarrados as longas e justas meias do período medieval. 

Vale lembrar que a calça  justa como uma peça única – tão presente no nosso imaginário medieval – é do século 15. Antes disso, eram as peças separadas braies + hoses que cobriam a parte inferior do corpo masculino. 

Ao longo da Idade Média, o formato e o comprimento das braies mudou. Modelos mais longos e amplos, por exemplo, eram comuns ao longo de toda a Baixa Idade Média. Já as peças mais curtas e ajustadas – que inclusive se assemelham com cuecas modernas – surgem no final do século 14. 

Alguns conteúdos que podem te auxiliar a fazer braies: 

Além disso, recomendo muito que você confira o capítulo sobre braies do The Medieval Tailor’s Assistant.

Shirt

Por fim, não tenho certeza se podemos considerar a túnica básica masculina como peça íntima, mas ela não deixa de ser um “roupa de baixo” medieval. Isso porque a peça, chamada de shirt, cumpria para os homens um papel semelhante ao da chemise para as mulheres: ser a primeira camada de tecido da roupa protegendo a pele e as camadas externas do traje.

Assim como a chemise, a túnica básica masculina é feita a partir de retângulos e tem variações no tipo de gola. Para saber mais sobre essa peça, veja os seguintes tutoriais:

Dicas gerais para o seu projeto

Agora você já sabe algumas das opções de peças íntimas medievais que podem ser feitas no Desafio de Costura histórica. Mas antes de colocar a mão na massa, aqui vão algumas dicas importantes para o seu projeto:

Escolha do tecido 

Vimos que o linho era o principal tecido utilizado nas roupas íntimas medievais. Mas como eu já falei no texto sobre adaptações de tecidos, linhos mistos, viscolinhos e até viscoses podem ser opções viáveis e mais baratas para o seu projeto. Além disso, você pode utilizar lençóis velhos ou tecidos de cortina para fazer sua peça – basta que eles sejam brancos ou off-white.

Mas atenção: no caso das roupas íntimas é fundamental usar fibras naturais para que sua pele possa respirar e para que a roupa seja confortável já que estará em contato direto com o seu corpo. 

Usar ou não usar a máquina de costura?

Essa é uma dúvida bastante comum na costura histórica e que, como sempre, depende do seu objetivo. Fazer tudo à mão é obviamente a opção mais “historicamente correta”, mas não há problema algum em utilizar a máquina de costura, já que a proposta do Desafio de Costura Histórica é de criar peças dentro das possibilidades de cada um. 

Se você tiver uma máquina de costura, uma boa opção é usá-la para juntar as peças de tecido e depois fazer os acabamentos à mão, por exemplo. 

Quais pontos de costura utilizar? 

Para quem vai fazer tudo a mão, o ideal é utilizar o ponto corrido (running stitch) ou o ponto atrás (backstitch) para unir as peças de tecido e o ponto de bainha (hemming stitch). Você pode aprender como fazer cada um deles aqui

No caso da chemise, os gussets (triângulos ou quadrados utilizados na inserção entre a manga e o corpo) podem ser um pouco chatinhos se você nunca fez um deles. Nesse caso, recomendo que você veja este vídeo.

Quando e como postar?

Você pode postar o resultado do seu projeto até o fim de janeiro em qualquer rede social utilizando as hashtags #DCH2021 e #DCH2021JANEIRO ou em seu blog ou canal. E se você tiver escolhido uma peça medieval, por favor marque a Merlim Crafts, porque eu já estou curiosíssima para saber mais sobre o seu projeto.

E se eu tiver outras dúvidas?

Se você tiver qualquer dúvida sobre como fazer sua roupa íntima medieval, não hesite em entrar em contato comigo aqui pelos comentários do blog, ou pelas redes sociais da Merlim Crafts. Eu terei o maior prazer em te ajudar! 😄

Um comentário em “Roupas íntimas medievais: dicas e inspirações para o Desafio de Costura Histórica de janeiro”

  1. Oi!!!
    Boa noite, encontrei seu site através do Pinterest, procurando referências sobre vestuário do século 14, e estou simplesmente apaixonada! Quanto detalhe incrível. Seu conteúdo é simplesmente maravilhoso.
    Confesso que nunca tinha parado para aprender sobre a moda da Idade Média, mas eu sou escritora e estou em um projeto que envolve esse período. Não vai ser um livro histórico, mas referências e pesquisas se fazem necessárias (admito que estou adorando!).
    Parabéns por esse site perfeito, estou feliz e empolgada por tê-lo encontrado. Será que qualquer dia poderíamos conversar sobre o assunto ou outras coisas? Ficaria muito feliz se a resposta fosse positiva.
    Beijos, amora. Muito sucesso e inspiração na sua vida!

    Curtir

Deixe uma resposta para Karla Castelli Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s